15 setembro 2018

O que ando costurando?

Depois da surra de ensaios que levei fazendo um atrás do outro loucamente, voltei a rotina de preparar cosplays novos.
Eu estou bem feliz com a minha rotina de trabalho nova, porque consigo fazer tudo o que preciso nos meus dias de folga, isso é tão bom. Fico feliz de verdade.

Eu estou preparando um zilhão de coisas ao mesmo tempo e acredito que no meio de tanta bagunça vou conseguir terminar TUDO a tempo dos ensaios de final de ano.
Estou preparando a Sonya Blade para a BGS.
Foi um parto escolher qual cosplay usar e cogitei muito seriamente simplesmente não usar nada lá.
Mas né? Vamos tentar, por que não?



Eu estou emocionada demais em anunciar que encontrei o tecido perfeito para a Sansa temporada 6!
Meus olhos chegam a marejar de verdade olhando essa obra prima do mundo da costura. Eu já tinha comprado um veludo para ela, mas depois de zilhões de tentativas de chegar no tom certo eu simplesmente desisti dele porque não estava certo.
AAAAAAAA MARAVILHOSO.
Não pretendo usar a Sansa em nenhum evento específico por hora, mas quero terminar o mais rápido possível porque tenho ideias maras de ensaios para ela, e preciso fotografar antes do calor do capeta voltar.

Estou com tempos livres nas folgas e andei costurando várias coisinhas para uso próprio da vida fora do cosplay.
Achei bem fofinhos e quis compartilhar, porque afinal de contas COSTURA é um hobby para mim também e tinha vários tecidos fofos aqui guardados há muito tempo.


É uma coisa realmente difícil de lidar e perceber que as vezes você precisa parar para pensar sua real motivação para alguns personagens.
Você realmente gosta daquele personagem ou só quer fazer a roupa dele e vestir porque é maneira pra caramba???

Eu precisei meditar muito sobre isso durante um tempo e tem me ajudado a direcionar meus cosplays e costurar roupas para mim mesma.
Refletir sobre isso me ajudou muito nos meus gastos porque praticamente todo a sobra de salário ia para cosplay e eu sempre me dava uma desculpa para não comprar roupas e sapatos. Tenho aprendido a cuidar mais da Di fora do cosplay. E isso, por incrível que parece, me ajudou muito a cuidar melhor do cosplay. Vai entender, né?



Enfim, fica ai um questionamento para vcs todos que tem o mesmo problema de gastos no cosplay também.

01 setembro 2018

25ª Bienal do Livro de SP

Oi, gente!
Demorei mas finalmente um post pra falar da Bienal!!
Eu tinha declarado uns meses atrás que pretendia ir na Bienal desse ano.
Era um dos vários eventos que nunca tinha ido, embora quisesse muito sempre.
Várias coisas estavam no meu caminho de fazer todas as viagens que pretendia para esse ano, mas já está tudo praticamente resolvido.

No fim decidi não ir com cosplay na Bienal porque realmente fui lá para comprar coisas, e ver o evento inteiro.


Eu também pretendia ver acompanhar algumas pessoas e estar de cosplay torna esse processo todo muito incômodo.
Então fui de mim mesma, fã de livros conhecer essa feira que sempre quis conhecer.

Estive com o amado e com a Sakura, que foi minha colega de quarto durante a faculdade.
Depois de 2 anos separadas conseguimos nos ver. Fiquei imensamente feliz.
Foi ela que me introduziu àquelas bebidinhas com bolinhas dentro que NOSSA QUE COISA MARAVILHOSA QUERO NOVAMENTE.
Realmente para livros a Bienal estava maravilhosa.
Consegui comprar livros legais por 5 dinheiros apenas.


 Eu consegui comprar o gigantesco Mulheres Perigosas por menos de finty reais, e também comprei o Morte da Luz do Georjão que queria ler depois de ver umas resenhas por ai, né?
Inclusive, George Martin um dos autores mais presentes na Bienal sem dúvidas, todo canto tinha uma banquinha dele. Esse homem deve estar rico demais, sinceramente.
Eu fiquei um pouco chocada com a quantidade de livros de Youtubers na feira. Eu nunca imaginei que tivessem TANTOS dessa maneira.
Vários inclusive com estandes imensos e coloridos. Jamais esperei.


Para mangás a Bienal não estava boa, o que é meio compreensível, né?
Os preços da Comix estavam bem salgadinhos para o meu gosto, e não consegui completar a coleção de NURA porque faltava no estande precisamente o volume que eu preciso. É muita má sorte, sinceramente.
Consegui comprar só o All You Need is Kill com a arte do Takeshi Obata, que é um dos artistas de mangá que mais gosto.
Esses demônios estavam 22 reais cada, e parando pra pensar de maneira racional agora aqui na minha casa, eu tive a capacidade de gastar mais na Bienal com 2 mangás, do que com todo os livros JUNTOS.
Eu sou muito trouxa, sinceramente.


Enfim, foi uma feira muito legal que espero poder revisitar no futuro para comprar tudo o que eu tiver direito.
O único livro que realmente queria muito e não consegui encontrar foi uma versão específica de O Retrato de Dorian Gray, que achei que encontraria lá e não consegui. Talvez eu não tenha olhado no lugar certo.
Mas tudo bem, a internet está ai pra isso, né? Só preciso procurar com calma da próxima vez.

É isso que eu tinha pra contar!