08 novembro 2015

Como o cosplay afetou minha saúde

Oi, gente.
Como passaram a semana?
Espero que tenham passado bem.
Essa semana quero falar de algo que tem me incomodada há algum tempo e queria compartilhar.

Eu faço cosplay há 8 anos, e desde que comecei eu fiz da construção das partes do cosplay a minha parte preferida
Desde comecei eu costuro, eu mesma faço meus acessórios.
Minha casa sempre foi um reduto de tecidos, tintas, resinas e acetatos dos mais variados.
Eu sempre fui uma criança bem arteira e que gostava muito de fazer coisas, sempre gostei de inventar coisas e fazer coisas manuais. Brinco que desde criança tinha o sonho de ficar enfurnada dentro de um laboratório fuçando nas coisas.
Desde que comecei no cosplay, minha vida tem sido gastar meu tempo livre construindo coisas e, transformando materiais brutos em peças que eu realmente me orgulho muito.
Nunca fui uma criança alérgica, e até hoje sou bem difícil de ficar doente a ponto de ter que ir no hospital.
Desde que fui fazer faculdade na área da saúde, estou terminando a graduação em Ciências Biomédicas, caso você não saiba, eu tenho tido mais cuidado comigo mesma, comendo melhor, me expondo menos a situações de risco e coisas assim.
Mesmo com todas essas precauções, nesse último ano eu tive uma série de surpresas desagradáveis com minha saúde.
Descobri que de repente estava alérgica a uma série de coisas que nunca tinham me atrapalhado de forma alguma, como látex, alguns animais peludinhos e especialmente poeira.
Sempre fui muito resistente a poeira, em contraste à minha irmã que apresentava sinusite desde criança.


No meio do ano, tive uma crise alérgica que me fez perder uma prova e quase me levou ao hospital.
Eu tive um inchaço tão grande que me assustei profundamente quando me olhei no espelho.
Sempre fui dessas que coça o olho até as pessoas ao redor ficarem aflitas, mas nunca tive nenhum problema quanto à isso.
Mas em junho eu tive uma pequena coceira, que fez minha conjuntiva inchar tanto, que cogitei ir ao hospital quando o inchaço não regrediu com o anti-alérgico.
Um amigo médico me fez uma consulta e me diagnosticou com sinusite, depois que fiquei uma semana com as narinas bloqueadas, em um episódio isolado no mês seguinte.
Na semana passada, tive um acidente no laboratório, em que me cortei enquanto usava uma luva de látex.
Meu dedo ficou tão inchado e duro, que precisei de 24 horas pra conseguir dobrar o dedo novamente.
Desde criança o mais perto de alergia que tive foram meus quadros de perniose durante o frio, mas no último ano eu percebi uma série de problemas respiratórios que nunca tive antes.


Estou no último semestre de aulas da faculdade e uma de nossas matérias mais importantes agora é Toxicologia, uma área de pesquisa realmente grande e importante na biomedicina.
Nela, estudamos os efeitos adversos ocasionados pela exposição de agentes, especialmente químicos, e como a saúde humana é comprometida nessas situações.
Em uma dessas aulas, fiquei muito estarrecida, pra não dizer completamente CHOCADA, ao ver todos os meus sintomas associados a nada mais nada menos que resinas industriais.
Eu estava com todos os sintomas comuns de funcionários de fábricas, pintores, cabeleireiras, sapateiros e alguns dentistas.
Efeitos ocasionados por exposição prolongada à substâncias voláteis utilizadas como solventes e bases para tantos materiais utilizados na construção civil, que eu há anos utilizava no cosplay.
Colas de contato, EVA, goma laca, vernizes, tintas acrílicas, tintas de tecido, sprays, silicones, borrachas em geral, e toda uma infinidade de materiais que usei durante 8 anos de maneira esporádica, mas que tiveram um efeito cumulativo na minha saúde.


Eu nunca fui do tipo doida que usa cola de contato trancada no quarto, eu sempre fiz uso desses materiais em local bem arejado, do lado de fora da casa, mas ai parei pra pensar, quantas vezes eu usei máscara enquanto pintava EVA? Ou enquanto pintava tecido dentro do quarto com tinta em potinho? Quantas vezes eu não sujei minhas mãos com tintas de artesanato e só retirei depois de seco?
Parei pra pensar, e embora eu só utilizasse esses materiais aos finais de semana, eu fiz isso durante 8 anos, sem ser avisada do risco que eu estava correndo.
É claro que muitos desses produtos vem com avisos de "utilize em locais arejados", mas em nenhum deles os riscos estavam lá, expostos pra mim, como vem escrito em uma caixa de cigarros, dizendo que você pode ter complicações respiratórias se usar.
Minhas alergias recentes, meus problemas respiratórios com coisas que nunca me fizeram problemas antes, minhas irritações da  mucosa nasal, minhas tonturas esporádicas. Tudo se encaixa muito perfeitamente com exposição crônica às resinas e solventes de uso comum.
Conversei com profissionais do Centro de Toxicologia da faculdade, e eles me disseram que são sintomas muito comuns em profissionais de áreas de pintura e restauração.
Não é algo que se possa diagnosticar com um teste ou algo assim.
É silencioso e vai acumulando danos à saúde conforme o tempo passa.
E não tem muito o que a gente possa fazer pra reverter.
Eu fiquei realmente triste por ter percebido como eu comprometi minha saúde de uma maneira tão estúpida assim.
Mas acima de tudo, fiquei especialmente chateada porque alergias causadas por produtos que usamos no dia a dia do cosplay foi algo que eu NUNCA vi um cosplayer comentando com seriedade.

Eu odeio ficar usando essas frases feitas, mas saúde é uma coisa que é realmente insubstituível, e dinheiro nenhum no mundo compra.
Os danos que são feitos nesses casos, não tem volta. Minhas alergias estão comigo e comigo vão ficar até o dia que eu morrer. Não tem nada mais que eu possa fazer sobre elas.
Então eu quis contar a minha história, pra que ela sirva de alerta à todas as pessoas no cosplay que possam ler esse texto, e  que trabalham com esses materiais.
Sei que muitos desses materiais não indicam o uso de acessórios de proteção como luvas, máscaras ou óculos, e sei que muitos desses materiais parecem tão banais que chega a ser meio surreal achar que eles possam te fazer mal de alguma forma, mas eu recomendo fortemente que você use esses equipamentos de segurança sempre que for trabalhar com eles.
Passei a usar esse tipo de aparato sempre que estou trabalhando no cosplay  desde que percebi os danos que esses materiais fizeram à mim,e recomendo muito, pelo bem da sua saúde, que você também use.
Sei que vai ter muita gente nesse post dizendo coisas do tipo "ai, uso resina há XXX anos e não tive problema nenhum com isso até hoje", assim como tem gente que fuma a vida toda e não tem câncer, né gente? Assim como tem gente que bebe e dirige e não mata ninguém no trânsito.
Tem gente que não tem tanta sorte, e que assim como eu pode ter a saúde afetada por uma exposição menor.
Não te aconselho arriscar sua saúde dessa forma.
Se for utilizar tintas ou coisas assim para acessórios, evite que elas toquem sua pele. Muitas pessoas tem alergias ou "pele descascando" por causa de contato prolongado com esses materiais.
Se sentir um cheiro forte em alguma material, seja um cheiro bom ou ruim, use uma máscara e trabalhe com ele do lado de fora da casa.
Não deixe materiais que tem cheiro estranho em cômodos fechados dentro da sua casa.
E quando falo, estou me referindo à materiais muito estúpidos, como EVA e tinta de tecido mesmo, não pense que estou falando de resina e catalizador aberto no seu banheiro.
Estou dizendo que se pudesse voltar no tempo, teria guardado todos os meus EVAs no quartinho do lado de fora da casa, ao invés de deixar guardado em um armário.
Que teria pintado tecido do lado de fora em frente à um ventilador, ao invés de ter pintado dentro do quarto com a janela aberta.
Estou dizendo que gostaria que alguém tivesse me dito com seriedade, que eu poderia comprometer minha saúde usando esses materiais que todos nós recomendamos no cosplay, achando que não fazem mal, porque está escrito "atóxico" na caixinha.
Claro que o EVA vem lá com seu aviso de "não ingerir", mas ele não diz pra você que se você ficar cheirando isso por muito tempo, pode ter problemas respiratórios, que se você mantiver contato com o pó, resultante do processo de lixamento, durante muito tempo, pode ter problemas alérgicos não só com EVA, mas com outros produtos similares também.


Não vou dizer que cosplay faz mal à saúde, porque não faz.
Estou dizendo que a utilização de certos materiais de forma desavisada como fazemos é que é um risco à saúde.
Conto minha história como um alerta pra você tome conta de si da próxima vez que for fazer algo no seu cosplay.
Conto à vocês minha história, porque gostaria que alguém tivesse ME contado quando comecei. Certamente seria muito mais cuidadosa comigo mesma ao longo dos anos.
Então, esse post termina com as minhas indicações pra você: USE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO.
Use luvas pra tudo, máscara pra tudo, e isso inclui aquele EVA fedido bem idiota que você  usa pra fazer acessório também.
Eu me arrisco a dizer que nada do que usamos nas confecções dos cosplays não tem um risco de te deixar alérgico a longo prazo.
Eu me expus porque não tinha ideia do que estava fazendo, mas se eu tivesse a oportunidade de voltar a trás e corrigir, eu corrigiria com certeza.



Bem, era isso que eu queria contar a todos.
Gostaria que compartilhassem esse conhecimento com todos que vocês conhecem que fazem uso desses materiais.
Desejo a todos vocês toda saúde do mundo.
Se protejam e fiquem bem.