04 agosto 2014

Cultura de Estupro no Cosplay - Os Assédios em eventos

Oi, gente!
Como passaram a semana?
Eu tinha tanta coisa pra postar essa semana que foi meio difícil de escolher o que escrever.
Decidi postar esse assunto porque faz um link com a San Diego Comic Con e deixar para depois perderia um pouco do sentido.
Hoje eu venho para falar de assédio. Vou falar de assédio de novo.

Há tempos eu venho falando sobre assédio e machismo no cosplay, e cheguei a ser atacada em mensagens privadas por homens que defendiam assédio à cosplayers em eventos, justamente porque tenho o costume de dizer que isso é errado, que faz parte de uma cultura machista que absolve homens que assediam mulheres, fingindo que as ofensas são elogios, simplesmente porque dizem que as roupas curtas que as cosplayers usam nos eventos é justificativa para serem ofendidas.
Beijar uma mulher a força, passar a mão nela ou tocá-la de qualquer forma inapropriada sem consentimento da mulher, tocá-la de qualquer forma quando ela estiver desacordada ou embriagada a ponto de não ter consciência de seus atos: tudo isso é estupro de acordo com a lei.
O problema que muita gente não acha que isso é estupro. E esse "não achar que um estupro é estupro", assim com os comentários de 'ah, mas ela estava de roupa curta' ou "saiu com essa roupa na rua e não quer ser abusada?" que justificam e absolvem abusadores é o que nós chamamos de CULTURA DE ESTUPRO


Quando você está sendo entrevistada em um evento e te fazem uma pergunta sobre seus peitos, sobre sua bunda, sobre sua vida sexual,perguntam se você é mulher de verdade ou se é "uma shemale" isso tudo é cultura de estupro.
É uma pessoa que acha que tem direito de perguntar sobre suas genitálias, sobre seus peitos. É uma pessoa que nunca te viu, que você não deu nenhuma liberdade mas ela te faz perguntas constrangedoras, não porque ela quer saber isso, mas porque ela tem um prazer em te ver constrangida.
Isso é a cultura do estupro presente também no cosplay.

Os Estados Unidos tem tido muitos problemas com isso nos últimos anos.
Não é difícil você ver vídeos de entrevistas com cosplayers famosas em que elas são perguntadas sobre sua vida sexual, ou sobre seus peitos.
Comentários como "Ah, não ligo pro seu cosplay não, só vim aqui pra poder filmar seus peitos" ou "ah, você é muito chata, vou procurar alguém com peitos maiores pra entrevistar" são coisas comuns de se ouvir por lá.
Existem cosplayers que não tem problema com isso, que deixam seus peitos serem fotografados e coisas assim porque realmente não ligam, elas PERMITEM isso.
Mas o que tem acontecido muito nos últimos anos é que muitas pessoas se sentem no direito de te fotografar sem a sua permissão.




Eu sou cosplayer há 6 anos, já fui em muitos eventos e as pessoas sempre me PEDEM para tirar foto.
As únicas vezes em que não sou perguntada é quando já estou rodeada de pessoas me fotografando, porque fica implícito que estou permitindo fotos.
Mas eu perdi a conta de quantas vezes vi pessoas fotografando por baixo das saias das cosplayers, ou fotografando seus bumbuns quando elas estavam de costas.
Não é porque elas estão em uma convenção que isso te dá o direito de fotografá-las sem autorização.
Uma coisa é uma pessoa que sobe no palco para ser fotografada, ou está parada em uma pose para receber os flashs. Outra totalmente diferente é fotografar uma pessoa sentada enquanto come, filmar por baixo da roupa de uma cosplayer subindo as escadas.
Fazer isso é cometer abuso, sem achar que está cometendo. Fazer isso é estar contribuindo com a Cultura do Estupro nos eventos.



Na última semana de Julho rolou a San Diego Comic Con nos Estados Unidos, a mais famosa feira de cultura nerd do mundo, que inclusive inspirou a criação da Brasil Comic Con e a Comic Con Experience aqui no Brasil.
A Comic Con tem sido alvo de críticas por não fazer nada sobre casos de abuso dentro do eventos.
Cosplayers tem sido assediadas verbalmente e até abusadas fisicamente, levando "passadas de mão" durante a convenção, e os organizadores do Evento não fazem absolutamente nada, nenhum aviso.
O Anime Boston por outro lado foi muito elogiado por sua política anti abuso, com placas e avisos sobre como é terminantemente proibido ofender cosplayers no evento, e que os cosplayers que sentiram ofendidos deveriam procurar um staff para que ele tome as medidas necessárias para expulsão de pessoas que cometem algum tipo de abuso nos eventos.
O Anime Boston não é um evento grande como a Comic Con e tem essa preocupação com a segurança dos cosplayer, assim como muitos outros eventos menores também tem ligado muito para os assédios à cosplayers, mas a Comic Con, que é o maior "evento de cosplay" dos Estados Unidos não tem essa preocupação.
E a comunidade cosplayer tem se incomodado muito com isso.


No começo do ano eu compartilhei na minha página, um evento norte americano que foi boicotado pelos cosplayers do estado, porque tratou de forma machista uma cosplayer durante a divulgação da convenção.
Os organizadores postaram vários cosplayers na página do evento, e fizeram alguns comentários não muito educados sobre o corpo das cosplayers nas fotos.
Quando uma cosplayer se sentiu ofendida pelos posts e pediu o dinheiro do ingresso de volta, porque se recusava a ir a um evento onde os organizadores fossem tão desrespeitosos, um dos organizadores a ridicularizou e a ofendeu publicamente.
Ela compartilhou a história no facebook pessoal, viralizou e os cosplayers da região boicotaram o evento sem dó.
Você pode imaginar o que falaram de um evento sem cosplayers, né?
Não sei exatamente qual foi o prejuízo que o evento teve, mas até agora não vi divulgação de uma nova edição dele.
E isso definitivamente não é um bom sinal, né?


Na Comic Con desse ano, que não tem política anti assédio, rolou dois fatos que fizeram com que a comunidade cosplayer de lá ficassem em alvoroço.
A modelo Adrianne Curry, que é um amorzinho e está sempre em convenções de quadrinhos foi vista descendo porrada em um cara da convenção, depois que ele passou a mão no bumbum de uma amiga dela que estava de cosplay.
A cena que quem estava na convenção viu, foi a Adrianne, que estava fazendo cosplay da Mulher Gato, correndo de salto alto atrás de um cara metendo o chicote na bunda dele até que ele correu mais do que ela. Ela chegou a acertar o nariz dele com a base do chicote quando ele estava mais perto.
O que mais impressionou nessa história toda, foi que só a Adrianne fez alguma coisa.
A amiga dela foi assediada, ela gritou e denunciou em voz alta o cara, e NINGUÉM que estava ali em volta fez alguma coisa.
Ninguém segurou o cara, ninguém chamou a segurança ou os staffs do evento.  Só a Adrianne é que ficou puta e resolveu descer a mão no cretino.
Se ela não tivesse feito nada, ele teria abusado da cosplayer e sairia ileso, sem nem um tipo de represália.
Por ser modelo e estar sempre na TV a história espalhou rápido e pegou super mal para a Comic Con.
As cosplayers mulheres dos EUA também ficaram muito em choque com isso, e estão criando o hábito de fazerem cosplays em grupo, ou irem acompanhada aos eventos para não terem esse tipo de problema.
Então veja, a Comic Con foi tão inerte sobre isso durante anos, que agora as cosplayers não se sentem mais seguras para irem sozinhas a convenção.
Que maravilha!



Ai pra melhorar ainda mais a imagem da San Diego Comic Con, uma cosplayer foi encontrada inconsciente, sangrando e com indícios de abuso sexual na área da piscina do evento. Ninguém viu como aconteceu nem quando aconteceu.
Não precisa nem dizer como a comunidade reagiu à isso né?
Imagina se encontrassem uma cosplayer estuprada e desacordada em um cantinho do Anime Friends, sei lá?
A garota foi levada em uma ambulância pra fora do evento com traumatismo craniano.
Dois dias depois prenderam um fotógrafo que teve relações sexuais com garota, já que ela é menor de idade e isso é crime na Califórnia.
A polícia concluiu o inquérito dizendo que a garota caiu de uma altura aproximada de 2 metros e só.
Se foi empurrada, se ela se jogou, se ela tropeçou e caiu, ninguém sabe.
Mas o que ninguém sabe mesmo é quanto tempo ela ficou lá, caída, sangrando até que uma pessoa do evento a encontrasse.
Quero dizer, se antes a SDCC não era segura por conta dos assédios, agora você pode ser estuprado, roubado ou assassinado lá e ninguém vai ver nada, e piriga de ninguém te encontrar caído pelo evento.
Quem vai querer usar cosplay bonito e ser um alvo fácil?
Está rolando um abaixo assinado para melhorar as políticas da Comic Con e muita gente já declarou que não volta, se algo não for feito sobre isso.
O problema é que a Comic Con não quer criar uma política anti assédio, porque os organizadores não querem que as pessoas pensem que tem assédio na Comic Con.(?!)
Será que ninguém avisou pra eles que rola assédio na Comic Con há anos?
Tem um grupo de orangotangos dirigindo a sessão de relações públicas da SDCC, só isso explicaria esse nível de palhaçada, na boa.



Eu sigo muitas cosplayers que frequentaram a SDCC e o que eu vi essa semana foi um terror, era foto feliz, reclamação, gente xingando, gente agradecendo, foi meio louco.
A questão é que esses fatos fizeram o alerta dos Assédios em eventos tocar mais uma vez.
Eu encontrei esse post do Golden Lasso, em que a Kimi listou atitudes que nós podemos tomar para tentar minimizar assédios nos eventos.
É claro que muito só pode ser feito pelos próprios organizadores, mas a Kimi colocou pontos interessantes sobre como podemos não compactuar com a cultura de estupro nas convenções.
Eu recebi autorização dela para traduzir o post e ficaria feliz que vocês descem uma olhadinha, porque achei muito válido o que ela propõe.

"Infelizmente, muitos cosplayers inconscientemente contribuem para essa cultura que torna os eventos perigosos. Contribuem não pelas roupas que vestem, mas por tentarem ser educados ou por não saber o que fazer quando incidentes acontecem. Pode ser muito doloroso e vergonhoso ser objetificada ou assediada em um evento, e saber o que fazer nessa hora pode ser difícil.
Então aqui estão quatro regras básicas de como reagir nessas situações horríveis:

1- Não Seja Educado

Toda convenção tem um enorme número de blogueiros, vlogueiros, repórteres, personalidades da internet e pessoas comuns que estão procurando cosplayers para entrevistar. Muitos desses idiotas fazem perguntas sexuais inapropriadas ou tentam tocar em você de formas que te constrangem (abraços, olhares fixos em partes específicas do seu corpo, filmes ou fotos de partes específicas do seu corpo, etc.). Se você não se sente confortável NÃO SE SINTA NA OBRIGAÇÃO DE PARTICIPAR! Independentemente de quão brilhante seja a sua resposta, perguntas e comportamentos dessa natureza são desrespeitosas com você e contribuem para a cultura que coloca cosplayers como objetos. Diga a eles que estão sendo impróprios e encerre a entrevista. Diga que não se sente confortável com aquela mão boba na cintura e se afaste. Diga que "meu rosto fica aqui em cima" e vá embora. Nenhuma quantidade de likes no Facebook ou no Twitter valem a pena para encorajar esse tipo de parasita nojento.


2 - Seja Barulhento

Se algo inapropriado acontecer, FAÇA BARULHO! Eu sei que isso pode ser difícil porque é uma situação embaraçosa, mas agir rápido e fazer com que as pessoas percebam o que aconteceu é a melhor forma de garantir que abusadores sejam pegos. Grite para a pessoa PARAR e diga o que ele está fazendo. Por exemplo, "TIRE AS MÃOS DOS MEUS PEITOS! . ESSE CARA ESTÁ PASSANDO A MÃO EM MIM" e APONTE PARA A PESSOA! Quanto mais gente puder ver, mais chances existem de que a pessoa seja responsabilizada pelo que fez. No mínimo alguém vai fotografar a cara do cretino. (Aqui posso dizer que já vi isso acontecer, e que já encontraram o Facebook um cara que passou a mão em uma cosplayer só com uma foto borrada e que ele foi tão esquartejado virtualmente depois de ser denunciado que até excluiu o Facebook pra sumir. Esse cara deve ter medo de ir a um evento até hoje. Não duvidem do poder de uma foto!)

3- Denuncie

Não finja que nada aconteceu depois do ocorrido. Denuncie aos staffs do evento (e se certifique que eles anotaram isso) ou denuncie a polícia se o caso for sério o suficiente. Nós queremos assediadores fora dos eventos, então precisamos que as autoridades saibam disso. Diga a eles tudo o que você se lembra, porque geralmente esse tipo de cretino faz essas coisas com várias pessoas no mesmo dia. NÃO AJUDE ELES A SE SAFAREM. Nós não temos muitos dados sobre assédios em eventos, porque as vítimas não denunciam. Precisamos fazer com que autoridades e organizadores saibam que o problema existe, e a única forma de fazer isso é avisando TODA vez que acontecer.


4 - Seja uma Testemunha

Ajude a si e a outros cosplayers prestando atenção no que acontece ao seu redor, tentando identificar problemas. Eu sei que nós não deveríamos TER que fazer isso, mas infelizmente é necessário para nos protegermos. Se você vir alguma coisa, FAÇA BARULHO E DENUNCIE! Diga aos organizadores o que aconteceu ou procure a polícia caso ninguém tenha coragem de fazer alguma coisa.
Não podemos esperar pelo príncipe encantado vir nos salvar. Cosplayers tem que  defender uns aos outros.


Tem gente cretina nos eventos, como tem em qualquer lugar. Não é sua culpa se alguém te ofende ou te assedia. Não interessa o que você está vestindo no evento. TODOS merecem respeito. Se quisermos mudar essa situação, nós temos que nos unir e mandar uma mensagem alta e clara que diga que NÃO vamos aceitar essa situação. Não podemos esperar que alguém apareça pra nos salvar, temos que nos impor por nós mesmos!"




Você pode ver o texto original no Golden Lasso.net clicando neste link

13 comentários:

  1. Hey Di Lua!
    Novamente, cá estou. Não sou exatamente uma feminista, mas totalmente te apoio. Como sou novinha, japa e magrela, algumas pessoas acham que podem mexer comigo em eventos. Sério. Uma vez, eu estava de cosplay com minha irmã mais novas e uns caras soltaram comentários indecentes, e olha que eu estava de Rukia colegial e meia-calça preta (não a 3/4) por estar com febre no dia. Eu quase respondi aqueles mal educados, porém não quis mostrar esse lado dos eventos para a minha imouto. Felizmente nem todos são assim, e naquele dia conheci várias pessoas legais e gentis, com quem pude tirar várias fotos! Espero que outros casos trágicos como de estrupo e tal não se repitam, eles são uma vergonha por ainda acontecerem, isso sim.
    Continue com esse trabalho encantador e conscientizador que você faz aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de assinar ahahahaha
      Aqui é Alice²

      Excluir
    2. Oi, Alice²!
      Eu sabia que era você pelo jeito como você escreve.
      Não sei bem como eu consigo distinguir as pessoas anônimas mas eu consigo XD

      A questão do feminismo é bem interessante porque a maioria das pessoas é feminista e não percebe. Feminismo é sobre querer respeito as mulheres e não aceitar abusos simplesmente porque são mulheres.
      Não é algo que diga que somos contra homens ou que pregamos superioridade masculina.
      É só sobre querer respeito as mulheres. E ter esse pensamento é feminismo.

      Meu, eu não entendo porque as pessoas acham que podem mexer com as mulheres quando elas estão sozinhas.
      Quando tem um homem sozinho ninguém mexe, por medo de levar porrada, né?
      É muita palhaçada.

      Eu também já fui ofendida desse jeito na frente da minha irmã, e normalmente eu teria descido porrada sem pensar duas vezes, mas fiquei com medo porque eu poderia ser expulsa do evento e ela ficaria sozinha ou perderia as atrações que ela queria ver.

      Eventos são muito legais para conhecer pessoas e seria muito legal que não tivesse esse tipo de gente que estraga a diversão alheia.
      Muito obrigada, Alice!
      Eu sempre tento falar sobre assuntos que acho relevantes dentro do cosplay.

      Excluir
  2. Meu Deus, estou totalmente chocada com isso que aconteceu com a menina que foi encontrada perto da piscina...
    Sou completamente viciada em cosplays semi nus, e assim que passar esse ano de cursinho, vou começar a focar em tudo, mas se algo deste tipo acontecer cmg pqp eu não sei oque faço, a pessoa vai apanhar e MUITO, pq eu sou o tipo de pessoa nervosa que pega o que ver pela frente e sai tacando...
    Tenho sorte de meu namorado estar cmg sempre, e estou sempre em grupos de amigos, mas isso não impede de algo ser feito cmg...

    Amei o post, único blog que conheço que me deixa sabendo o que tem acontecido lá fora...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Key!
      Nossa todo mundo ficou muito chocado com essa história da garota atacada na Comic Con. Demorou quase uma semana pra sair o inquérito dizendo que ela tinha caído, todo mundo ficou alvoroçado.

      Eu gosto muito das personagens de roupas justinhas, porque acho esse tipo de roupa muito bonita.
      Eu já vi muita gente apanhar por fazer esse tipo de comentário também, e eu sempre vou aos eventos sozinhas.
      Numa dessas eu desço porrada também.
      Eu sou muito invocada com essa coisa de me cantar ou tentar passar a mão em mim porque vou pros eventos para ver os cosplayers não pra ter que aguentar assédio.
      As pessoas acham que porque você é mulher ou está sozinha não vai revidar.
      Eu acho que se as mulheres revidassem sempre, esse tipo de coisa diminuiria exponencialmente.

      Muito obrigada, Key!
      Eu sempre tento comentar as coisas que estão rolando de polêmicos com os cosplayers que acompanho e como acompanho muitos gringos, estou sempre comentando essas coisas.

      Excluir
    2. Pois é neh molhe não...

      Sim sim eu ando vendo tudo, até o post do Reality amei, me fez gostar mais da Nigri aksoakposa

      Continue assim pfvvvvv <3

      Excluir
    3. haushaush Que daora XD

      Pode deixar que se depender só de mim os posts continuam sim. <3

      Excluir
  3. D:
    meu comentário lindo bugou ;=;
    Mas, anyway...
    Achei ridícula a atitude do publico com a cosplayer , SRLY?! uma mulher correndo atrás de um cara pedindo para ser segurado e ninguém tomar um pingo de senso para saber o que está se passando, é algo revoltante. Eu não compreendo o nível de testosterona que faz indivíduos serem tão retardados ,sério, é quase um elogio chama-lo de humano.Acho que a união da comunidade como forma de protestos a eventos é mais que viável, quantas vezes o desrespeito e a critica generalizada te faz pensar duas vezes se você realmente é capaz de tudo isso? inúmeras, não acho que criticas são vilãs ,mas que venham de forma construtiva e não degenerativas ou ofensivas.Desde quando meu corpo precisa ser o modelo espectral do personagem?! sim é viável vc ter características que te marquem com aquele personagem ,mas vc não necessita ser uma copia cuspida e escarrada .Cara, acho revoltante as questões do "shemalismo " e do "crossplay".Quando feita por uma menina kawwai otaku desu todos babam e fazem ela como rainha, mesmo sendo um personagem masculino ( salvo pelo androgenismo dos personagens de animês),mas e quando um menino faz o inverso? Até em versões males de cosplays femininos ,são surreais os comentários ,já ouvi inumeros " isso foi falta de surra' ou "se tivesse ido pra um p*teiro não ia sair uma merda dessa" ou até "nossa isso é coisa de mulher".As vezes vejo isso como uma via de mão dupla , a cada passo dado por eventos, cem são dados inversamente pelo publico,a mentalidade consegue ser tão pequena, que não há entendimento que aquilo é apenas algo para ser divertido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, Fox.
      Então o blogger dá uns bugs com os comentários as vezes. Não sei realmente o que acontece.

      Não é? Meu, ninguém em volta fez nada, ficou todo mundo olhando pra menina que tinha sido abusada e continuaram com a vida deles.
      Falta de empatia não define o que aconteceu alí.

      Eu também não acho as críticas vilãs, desde que sejam construtivas. Elas te ajudam a melhorar dentro do hobby se você estiver dispostas à ouvi-las.
      As pessoas esquecem que cosplay é uma questão de se divertir não é um concurso de moda, um torneio para ver quem tem o corpo mais bonito. É só diversão. Meu deus.

      Eu tenho essa opinião sobre crossplay também. As meninas vestidas de homem todo mundo aceita de boa e acha fofo, agora um cara vestido de mulher, ai todo mundo cai matando.
      Eu não consigo ver diferença nenhuma entre os dois pra ter tanto ódio assim de um cara vestido de mulher.
      É um cosplay, é uma personagem fofa que o cara gostou e quis fazer.
      É muito ódio irracional.
      As vezes eu acho que algumas pessoas são orangotangos, não pessoas mesmo.

      Concordo com você também que enquanto não mudarmos a mentalidade dos visitantes, os eventos não vão ser um lugar absolutamente seguros.
      É importante que os organizadores se imponham sobre isso, e mais ainda, que os cosplayers se imponham sobre isso, como disse a Kimi no post dela: temos que mandar a mensagem alto e clara de que esse tipo de comportamento NÃO VAI SER TOLERADO pela comunidade cosplayer.

      Excluir
  4. Noooooo, ja tentei comentar 3x e não deu, seu blog não gosta de mim Y-------Y (e esqueci de copiar o texto também kkkk). Desisto do meu texto x_x"

    Resumindo tudo: Falta bom senso da galerinha que acha que pode tudo e/ou se ache melhor que os outros, regras dentro dos eventos, seguranças que não sejam enfeites e que façam algo quando presenciarem uma situação dessas, isolamento de locais considerados perigosos, etc.
    Falta também coragem no pessoal. Se alguém te incomodar grite sim! Esperneie, reclame, faça um barraco, faça tudo que puder. Por mais constrangedor que seja pra você, a vergonha do idiota será maior, principalmente se o pessoal em redor tiver o bom senso de repreender o autor da idiotice.
    Bom, acho que a principal ideia do meu texto era essa xD (espero que esse comentário vá ._.")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, vou dar uma olhada nas configurações dos comentários porque alguma coisa deve estar rolando pra todo mundo estar com bugs nos comments.
      Será que estou com vírus???????? =O

      Né, Djéssica? Tipo, tudo está errado dentro dos eventos.
      É tudo muito feito nas coxas e isso acaba facilitando esse tipo de problema.

      É triste chegarmos ao ponto de termos que exigir que as pessoas gritem sobre esses tipo de abuso.
      E é totalmente compreensível que muitos não consigam se expor nesse tipo de situação.
      Espero sinceramente que as coisas melhorem o futuro, para que os eventos se tornem ambiente seguro para todos os públicos.

      Ai, peço desculpas pelo bug do blogger e por ele ter comido seus comentários anteriores.
      Vou ver se descubro o que está rolando.

      Excluir
    2. Então, dei uma olhada aqui no google e achei isso: http://vivendolaforanoseua.blogspot.com.br/2011/06/como-resolver-problemas-de-comentarios.html#axzz39lMATp8p
      É um caso um pouco diferente, mas da uma olhada pra ver se ajuda.

      No meu caso aqui, quando cliquei e publicar simplesmente sumiu sem acontecer nada a mais, mas não sei se é porque demorei demais a escrever. Seria bom o pessoal dizer o que acontece quando o comentário não vai, assim te ajuda a resolver xD
      Ah, uso o Chrome (sei lá se isso faz alguma diferença kkkk)

      Excluir
    3. Ah muito obrigado, Djéssica!

      Eu andei fuçando aqui e acho que é um erro na hora do blogger perceber que houve um comentário sendo feito.
      Acho que é um problema do próprio blogger, em que ele não consegue fazer muitas coisas ao mesmo tempo.
      Acho que quando você ou o Fox tentaram comentar eu estava atualizando o layout do blog ou editando páginas, e ai o blogger não conseguiu perceber que vcs estavam comentando ao mesmo tempo.
      O seu comentário é quase no mesmo horário do comentário da Key. O blogger pode ter tentado processar os dois ao mesmo tempo e bugado.
      Sei lá, foi a única explicação lógica do que pode ter acontecido porque já fucei em tudo aqui XD

      Eu sei que o blogger buga quando tem muito acesso em horários próximos então estou acreditando que seja isso.
      Me avise por favor se acontecer algo desse tipo novamente.
      Vou falar sobre isso no próximo post pra ficar de olho.

      Excluir

Todos os comentários são lidos e respondidos.
Comentários com teor preconceituoso ou intolerante não serão publicados.