03 fevereiro 2013

Meus Vestibulares e Depressões

"Hoje em dia tudo é fácil.
Existem trilhões de faculdades particulares por aí, vocês poderiam escolher qualquer uma. Comprar seu diploma em qualquer 'uni' da vida. Vocês poderiam viver a custas dos pais até que eles se cansassem, poderiam se encostar no Governo e viver de esmola, mas cada um de vocês aqui escolheu o caminho mais difícil.
 Anos atrás eu entrava em uma sala de cursinho e via 400 pares de olhos me encarando, hoje eu vejo menos de 80.
Vocês que decidiram que querem as melhores universidades possíveis, vocês que desistiram de um ano na vida para estudar, esperando um caminho diferente, vocês não são alunos. Vocês são guerreiros. São verdadeiros heróis da resistência. Essa vontade que cada um de vocês tem, vale muito. Vale mais do que vocês mesmos imaginam."

Esse foi o discurso que meu professor de Física 3 nos deu, no meu primeiro dia de cursinho. Eu precisava tanto ouvir algo assim que guardei essas palavras comigo e me lembro delas como se ele estivesse dizendo aqui, neste momento, na minha frente, mais uma vez.
Há um ano e meio, quando decidi que interromperia minha graduação, quando decidi que iria largar meu curso, que eu tanto gostava, largar os amigos que eu adorava tanto, abandonar aqueles prédios que se tornaram minha segunda casa, eu fiquei miserável.
Eu sempre pensei que quem abandonasse um curso de graduação era fraco, que não tinha coragem para terminar o que começou, mas eu descobri, vivendo esse momento, que é preciso infinitamente mais coragem para fazer isso. É tão mais fácil e cômodo terminar um curso que você não quer, simplesmente porque é mais fácil continuar na faculdade. Quando você abandona um curso você precisa enfrentar um abismo de incerteza. Não sabe se vai passar em outra faculdade, se vai conseguir morar em outra cidade, se vai morrer no meio do caminho, tudo é sempre possível.
Quando eu abandonei o curso de Ciências Físicas e Biomoleculares na USP eu senti como se perdesse um pedaço de mim.  A USP era minha vida, a física era minha alegria, o Instituto de Física era a minha verdadeira casa e nunca, nunca eu havia me sentido como se realmente pertencesse a um lugar, como me sentia lá.
Mas eu tinha tantos problemas, eu percebia dia após dia que, embora eu adorasse a física, ela não me adorava. Por mais que estudasse e me matasse de estudar, minhas notas não me agradavam. Por mais que eu adorasse as aulas e meus professores de física, eu gostava infinitamente mais das aulas de biologia e química. Eu percebi que estava em curso onde 90% da grade era exatas, que minha saúde estava indo pelo esgoto e que a cada dia eu ficava mais infeliz.
Decidi sair. Decidi que minha saúde não valia aquilo. Decidi que minha felicidade não valia aquilo. 


Quando voltei para o cursinho no começo de 2012 eu me senti na derrota.
Eu poderia estar na faculdade, rindo com os colegas na mesa do restaurante universitário, explodindo coisas no laboratório de Química Geral, jogando baralho com os amigos nos intervalos das aulas, mas eu estava de volta na cadeira, com meus antigos professores, aprendendo, pela milésima vez, o teorema de Pitágoras.
Gente, em alguns desses momentos eu quis morrer. Quis pular da primeira ponte que aparecesse. Pular na frente de um carro e deixar ele me atropelar.
Como eu poderia estar fazendo isso com a minha vida? Jogando um ano no lixo desse jeito?
Aí o final do ano veio, o último mês de aulas foi o pior. Eu tinha certeza que não tinha estudado nada. Que teria que estudar mais um ano porque não conseguiria passar no vestibular novamente. Eu quis dormir e não acordar mais.
Eu queria UNESP. Eu precisava da UNESP. UNESP. UNESP.UNESP. Era só isso que eu pensava.
No dia antes da UNESP eu não dormi. Fui fazer a prova totalmente acordada, sem ter dormido absolutamente nada.
Faltando uma hora para o final da prova eu me desesperei. Quase perdi totalmente a calma, porque na minha cabeça, eu não passaria. Eu queria UNESP. Precisava da UNESP e não iria conseguir.
Quase fiz o que meus professores tanto diziam para não fazer. Quase surtei.
Depois  de 15 minutos de respiração eu voltei. Terminei a prova e passei pela primeira fase. 75 acertos de 90. Poderia ter feito mais, mas a minha pseudo-surtada nos últimos 60 minutos não me permitiram.


Na segunda fase eu saí tendo absoluta certeza que não passaria. Fiz o meu melhor que poderia fazer na hora, mas não o melhor que sabia que poderia dar se estivesse tranquila. 
Saí da prova da USP com absoluta certeza que passaria. Eu respondi todas as perguntas, com cem por cento de certeza em todas elas. Sabia que a USP me aceitaria. 
Mas eu não queria USP. Não queria São Paulo. Era meu plano B. Sabia que não seria feliz naquele lugar.


No domingo passado, a UNESP liberou a nota dos candidatos.
Esperei uma hora, deitada com a cabeça vazia, até que a nota fosse liberada.
Ah, o alívio de ver sua nota é sempre reconfortante. Todo o trauma. Todo o estresse. Todo o surto. Todo o ano perdido decorando a lista de reatividade, tudo isso some no segundo que você vê a sua nota.
A sensação? A sensação é sempre a mesma: "Passei...,passei....Passei....Car*lho, passei...PQP PASSEI....mãããããããããããããe, eu passei......mãe..........e agora?"
A USP liberou a lista de aprovados ontem. Como minha confiança dizia, também passei.
Prestei dois vestibulares de verdade, passei nos dois na primeira chamada. Um ano jogado fora? Talvez. Eu prefiro pensar que foi um ano de espera. Um ano de preparação psicológica.
Eu já fui para a faculdade antes, sei o que me espera lá. Eu fiz um dos cursos mais difíceis da USP, e sobrevivi para contar, talvez nem toda a minha saúde tenha voltado. Tenho as chapas da radiografia para mostrar, mas eu voltei.
E agora eu volto para a guerra, volto para o caminho difícil, como diria sabiamente meu professor de física 3.


Eu sei que muitas pessoas não consideram a faculdade algo importante. Muitas pessoas vivem sem ela e acham perda de tempo.
Eu nunca pensei assim. Sempre gostei de estudar, de aprender coisas novas, de saber que existem coisas que, embora eu ainda não saiba, eu posso aprender. E eu gosto muito de aprender.
Para a maioria das pessoas o importante é dinheiro, para outros é o amor, para mim sempre foi a satisfação pessoal.
Minha satisfação sempre veio de  ter bons amigos, um companheiro que me amasse e me respeitasse, uma vida cômoda, mas acima de tudo da minha bagagem intelectual. Eu nunca conseguiria ser feliz sem estudar. Nunca conseguir ser feliz sem aprender coisas novas. Eu simplesmente sou assim.


Estou de mudança. 
Vou para uma outra cidade, onde não conheço ninguém, estudar em um lugar que nunca visitei, com pessoas que nunca vi, morando com pessoas que nunca ouvi falar.
Perdi algumas noites de sono por isso, mas sabe? Eu estou feliz. Feliz como há muito não ficava. Minhas coisas voltaram ao seus eixos. Logo vou estar aprendendo novas coisas, com pessoas novas, em um lugar novo. 
Faz tempo que não saio da segurança da minha casa e de minha família.
Espero grandes coisas de 2013. Espero grandes coisas da minha nova graduação. Espero grandes coisas dessa minha nova vida. 
Agradeço a todos que me apoiaram nesse 2012 tão terrível. Nesse 2012 desolador. 
Quero agradecer aos amigos, a Paula, ao Pessota, A Pet 02, a Stéh, a Michele, a Isadora flor dos meus dias no cursinho e a todos que de alguma forma levantaram meu astral durante esse ano sombrio.
Agradeço imensamente ao meu namorado, que me apoiou nos meus momentos mais tristes, mais depressivos e mais chorões. Á minha mãe que espalhou aos quatro ventos que eu desisti do curso porque sofri bulling (oi?) e ao meu paí, que não me expulsou de casa quando pedi que voltasse a pagar meu cursinho ahsuahushushuahusah XD



Me sinto orgulhosa de mim mesma, eu lutei três vezes e voltei nas três para contar.
Minha vida nunca foi fácil. Nunca fui uma princesa nascida em berço de ouro. Minha mamãezinha não me dava tudo o que  eu queria. Meus problemas nunca foram mimimi de internet. Nunca foram "qual roupa vou vestir hoje?". Meus problemas foram fome, frio e depressão.
Nasci e cresci pobre. Passei fome em alguns momentos. Passei dias em que não sabíamos se iríamos ter onde morar.
Mudei de casa mais de 6 vezes. Vivi de roupas de caridade a minha infância toda. Moramos de favor porque não tínhamos um teto. 

Sabe como me sinto hoje?
ME SINTO RICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. HAUSHAUSHUAHS XD
Me sinto maravilhosa em olhar para trás e ver que já passei muita merda, eu que posso contar para os meus futuros filhos. 
Sou universitária, tenho uma boa casa, um bom carro, muita roupa nova no guarda-roupa, minha própria loja, minha própria reputação como cosplayer e cosmaker, amigos fantásticos, o melhor homem que poderia ter encontrado me ama, tenho uma irmã piveta, meu cachorro, meu gato, meu blog, minhas roupas lolitas, um X-box 360 (muito importante) e livros. Eu tenho tantos LIVROOOOOOOOOOOOS! 
Minha eu criança certamente teria muita inveja de quem eu sou, de tudo o que tenho e de tudo o que me tornei.
Hoje, me sinto monstruosamente forte, como se ninguém pudesse me abalar. 
Quando era criança, rolava aquela coisa de chamar a criança aqui de princesa. Muitas mulheres crescem e continuam pensando assim. Eu  não me chamo de princesa. Nunca me chamei e não gostava que me chamassem. Não me vejo como uma menininha encurralada que espera que o mundo gire ao seu redor, ou uma garota esperando por alguém que a salve e faça tudo por ela.
Me vejo como uma guerreira. Do tipo mais sanguinária. Do tipo que quando tem um problema, vai à guerra e estraçalha o que quer que esteja no caminho. Sempre me vi assim, e sempre gostei disso. 


Bom, para finalizar eu quero dizer que eu PASSEI EM BIOMEDICINA, PORRÃN!
QUERO PARABÉNS DE TODOS. Afinal eu mereço, né? ahsuahushaushuahsuh XD
Esse post tava tão bonito até esses últimos parágrafos, não estava? Até chorei escrevendo. Aí eu tinha que vir e estragar tudo com minha alegria sanguinária de ser ahsuahsuhaushau XD



Enfim, para não dizer que esse post foi só depressão eu quero anunciar que vou dar uma palestra sobre cosplay no dia 10, na Riah! Comic Shop.
Vai ser no período da tarde, o horário correto vou anunciar na minha página do Facebook. Segue lá e fique sabendo de tudo certinho.
Vou mudar, gente bonita! Logo logo vem os posts depressão porque minha casa tá um fuá, meu quarto não tem cama e esse mimimi de universitário morando em outra cidade.
Espero que vocês tenham ótimas notícias também!
Uma boa semana para todo mundo!

Lí:
"O Anticristo" de Friedrich Nietzche

Assisti:
"Aeon Flux"

Sete novos itens adicionados na Cripta Vitoriana

"Em cada nuvem, em cada árvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tua imagem! Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre".
Heathcliff em "O morro dos Ventos Uivantes" de Emily Brontë

16 comentários:

  1. Pô bacana, parece até história de filmes né, daqueles de superação, legal mesmo, Parabéns.

    E quanto a palestra, acredito que seria muelhor e mais visível fazer uma postagem excluisava pra isso, com certeza mais pessoas poderiam ver e consequentemente, aparecer.

    Bom, é isso. Até mais o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shini! O Senhor por aqui!
      Não, é? Minha vida foi uma batalha até aqui XD
      OBrigada!

      Sim. Vou tentar fazer a postagem na sexta-feira, assim dá tempo de avisar que é no domingo e quem quiser ir pode ir 8D

      Até mais e volte sempre 8D

      Excluir
  2. Não vou dizer que eu chorei lendo porque obviamente eu nunca choro T.T

    Com certeza a criança que você era se orgulharia de quem você se tornou :) Já não posso dizer o mesmo de mim porque sempre me orgulhei de você u.u

    E como assim fizeram bullying com você na USP???? Vou lá no IFSP com uma camisa da federal e descer a porrada em todo mundo
    HUASHUSAUAUSHUASHUHUASHUASHUUSHAHUASHUASUHASHUASHUASHUH

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei que você nunca chora.
      Minha vida dá um filme melhor que o do Zezé de Camargo, fala aí? ahsuhaushauhsuahsuah XD

      Eu tenho certeza que minha eu criança ficaria muito feliz por quem e sou. Tudo o que gostaria de ter quando era criança eu tive.


      haushuahsu Eu não sei de onde minha mãe tirou essa ideia haushuahsuhaushasuh É muito LOL
      Manow, a galera da física é bruta. Meu colega era faixa preta em toda arte marcial que tem faixa LOL
      Você se tornaria a lenda da Federal ahushaushauhsuhauhs XD

      Excluir
  3. É IFSC PESSOTA!! Vai botar meu instituto no meio sem minha presença e permissão? HASUHASUHASUHAS IFSP não é da USP man XD

    Mulher, que dizer? Você sempre foi minha heroína e quase subi no teto quando vi meu nome nos agradecimentos - ç_ç - Sempre te admirei e posso dizer que muita coisa do que sou hoje foi por que me inspirei em sua pessoa.

    Acho simplesmente linda sua maneira de agir e de lutar pelo que você quer e arranjar tempo para tudo e todos. Se há uma mulher nessa terra podre na qual eu me inspiro além da minha mãe é você.

    Você merece tudo de bom nesse 2013 cheio de novidades e sabe que estaremos aqui - ou em Bauru, Ibatex - torcendo por você e mandando suprimentos caso precise =P

    E TRATE DE MARCAR PHOTOSHOOTS ANTES DE SAIR E CHAMAR TODO MUNDO PARA A DESPEDIDA!! VOU ATÉ BOTUCATU TE DAR UNS TAPAS SE FOR EMBORA SEM SE DESPEDIR DA GENTE U_U

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haushuashuahushsuh
      Eu fiquei pensando mesmo que a sigla parecia a do seu instituto, Mih!
      Meus veteranos da UNESP acham que IFSC é uma faculdade separada HAUSHAUHSUAHSUHAUSHAUHSAUHSUAHUSAHUSAH

      Ah, Mih!
      Você é uma pessoa que gosto muito muito mesmo e desejo tudo de bom, porque você é uma pessoa muito boa, honesta e que sempre se esforçou muito em tudo o que faz.
      Me sinto verdadeiramente honrada em saber que te inspirei de alguma maneira.

      Espero que tudo dê certo em Botucatu. Tenho um pressentimento que vai ser um ano muito muito muito cheio. Espero que seja bom e feliz.

      Já tou providenciando esses photoshoots para semana que vem. É verdade. Juro juradinho hasuahushaushua XD

      Excluir
  4. Mulher, só tenho duas coisas para lhe dizer: você é foda e LUTE! Continue lutando SEMPRE pelos seus sonhos, pois ninguém irá fazer isso por você, e se fizer, nunca será a mesma coisa!!
    Você merece tudo de bom na sua vida S2~
    E muito boa sorte morando fora de casa, eu posso lhe dizer, pois passei 2 anos fora... é complicado, mas você é determinada e estou jogando minhas vibes positivas para você!! Vai dar tudo certo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Stéh, muito obrigada.
      Você também é uma fofa e merece tudo de bom nessa vida,porque eu sei o quão hard sua vida é.

      Agradeço suas vibes, vou na luta para Botucatu! Vai dar tudo certo para nós, você vai ver 8D

      Excluir
  5. Parabéns Espartana! \o/
    Desejo tudo de bom para essa vida nova! Se prepare não é fácil viver sozinha, longe de família (exp própria e atual), ainda bem que vc gosta de cozinha haha se não ia ser como eu a base dos instantâneos !
    Bom Di eu to super orgulhosa de vc, não e fácil voltar do 0, principalmente voltar a fazer cursinho novamente, e faculdade publica tem que ter super esforço para continuar - Infelizmente eu ja tive os meus dias de batalhas, eu tenho sonho de cursar Modas na Usp Leste, que fica uns 30 minutos de carro da minha casa mas infelizmente não consegui e optei pelo plano "B" ~ mas espero no futuro retornar para o plano "A" pq sonho é sonho e tudo que estou levando aqui e agora servira para o meu futuro s2

    Boa sorte nesse novo capitulo da sua vida s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Catarina.
      Desejo tudo de bom para você também. Espero que seus planos da USP deem certo. É uma faculdade muito amorzinho. Acho que quando a gente quer realmente algo a gente tem que lutar por isso, mesmo que demore a gente nunca pode desistir.

      Espero me dar bem e não sentir muita falta de casa quando estiver fora.

      Excluir
  6. parabééns *------* te juro que fui caçar seu nome nas listas e me senti muito feliz quando vi que passou *-* (me sinto triste pois quando for visitar meu namorado você não vai estar mais na cidade,mimimi) HD8S9AHD
    esse ano vou ter um ano me esforçando pelos 3 que deixei ao vento no cursinho, e espero ter o mesmo sucesso que você teve... isso me inspirou e me deu vontade maior ainda de correr atrás do que eu quero *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Thami!
      Me sinto meio deprê de ter que ir embora também. Gosto tanto da minha cidade e ver meu namorado só aos fds vai ser tão ruim!
      Todo esforço vale a pena no final você vai ver.
      Ver o seu nome na lista faz você esquecer todos os momentos ruins que você pode ter tido.
      Desejo toda sorte do mundo para você, porque depois de tanto esforço a gente merece 8)

      Excluir
  7. OOOW qui linda *O*

    Orgulho master de voce Jovem Fenix!

    não tenho essa coragem que voce tem .... luto da minha forma ... pra coisas menores ..acho que sou menos sonhadora que você .... e mais fraca .. mas te acho tão linda assim por ser tão forte *O*

    é muito inspirador *O*

    só a parte chata é que voce mai se mudar (pra onde criatura?)

    espero poder ve-la ainda mesmo com a mudança.

    bjo e tudo de bom!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Kelly!

      Eu aprendi a ser assim com o tempo, batalhei porque aprendi que se for depender de sorte nada acontece para mim.

      Fico feliz de saber que inspiro de alguma forma. XD

      EU vou me mudar para Botucatu, mas pretendo voltar para casa em São Carlos sempre que possível.
      Tenho certeza que vamos nos encontrar qualquer dia desses XD

      Tudo de bom para você também!

      Excluir
  8. Nossaaa que top tua história. E além da História tu é Linda em =D

    Vlw pelas dicas.. Muito FODAS por sinal =) pensoo em um dia tentar montar a minha primeira Roupa sei la kara .. mas mesmo assim vlw \,,/,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hashuahsuah Minha vida dava um filme trash XD

      Que bom que te inspirou de alguma forma. Fazer nossas próprias roupas é sempre legal :3

      Excluir

Todos os comentários são lidos e respondidos.
Comentários com teor preconceituoso ou intolerante não serão publicados.