24 fevereiro 2013

Saya Photoshoot

Oi, gente!
Como passaram a semana? Bem? Bacanudos?
Eu passei de mudança. Esse é meu primeiro post aqui em Botucatu, minha nova cidade!
Pretendo voltar nos finais de semana para São Carlos.


Ensaio Fotográfico - Saya Kisaragi de Blood C
Fotográfos; Julio Buosi, Mih-Chan, Lucas Pessota e Pet 02
Local: Riah! Comic Shop e Orquidário Municipal de  São Carlos
Dias 10 e 11 de Fevereiro de 2013


A parte triste de me mudar é que minha máquina de costura vai ficar em São Carlos, então só vou poder costurar de finais de semana.
Isso vai diminuir absurdamente a quantidade de cosplays que farei durante esse ano, então meus posts podem ficar mais raros, e mais curtos.
Vou investir em acessórios e coisas assim, então acredito que os posts vão se manter semanais mas isso não é uma promessa.
Esperamos que minhas aulas na UNESP não suguem minha vida como a USP fazia.


O ensaio da Saya foi meio estranho.
Choveu, fez calor, fez frio, fez tudo.
Algumas fotos ficaram bem legais, mesmo o ensaio sendo curtinho. Gostei bastante delas.
A saia dela foi a única parte triste, porque eu fiz as pregas com todo carinho do planeta, fiquei trocentos anos passando aquilo e nas fotos parece que tudo está amassado e mal costurado.
Quanto mais comprida é a saia mais ela faz isso. É meio triste e bastante frustrante, porque não adianta passar, pois na hora que você sentar a caminho do ensaio ela amassa toda X_X


A blusinha gostei bastante. Inclusive a gravata. Foi a primeira vez que FIZ uma gravata ao invés de comprar uma pronta. Fiz isso porque queria o cosplay todo em uma cor só.
Falando em cor, em algumas fotos vocês vão notar que o vermelho da roupa fica meio vinho/roxinho. Isso acontece por causa da edição que o Julio do OtakuBrazil coloca nas fotos.
No fim gostei bastante de como a Saya saiu, mas nas fotos ficou alguma coisa errada.
Depois de muito encarar essas fotos percebi o que era. As chuquinhas da Saya ficaram para frente do meu ombro, e no anime elas são para trás. Estão sempre nas costas dela.
Vou me lembrar disso da próxima vez que for fotografá-la.
Falando em chuquinhas, como vocês chamam isso na cidade de vocês? No Paraná, que foi onde nasci, a gente chama de chuquinhas quando são duas, e de rabo de cavalo quando é uma só. É assim no país todo, será? =/


Eu não enviei todas as fotos dela para  o blog porque costumo enviar elas em tamanho original, isso come totalmente o limite de envio do Picasa, que é quem hospeda as fotos do blogger.
O ensaio completo está na minha página do Facebook, no álbum específico da Saya que criei hoje a noite. No face você geralmente encontra uma quantidade infinitamente maior das fotos e eu envio elas em alta qualidade para lá, pelo menos no que o Facebook considera alta qualidade, então são muitas fotos em boa definição.


Enfim, minha semana anda meio parada aqui em Botucatu, e tem se resumido em ler, internet e sonequinhas XD
O post dessa semana fica por aqui.
Um beijo para todo mundo e boa semana!



Lendo:
"A Batalha do Apocalipse" 
de Eduardo Sphor

Joguei:
"Super Mario Kart" (DS)


"E eu sou Daenerys, nascida na Tempestade, Daenerys da Casa Targaryen, do sangue de Aegon, o Conquistador, e Maegor, o Cruel, e da velha Valíria antes deles. Sou a filha do dragão, e, juro-lhes, esses homens morrerão aos gritos."
Daenerys Targaryen em  "A Guerra dos Tronos"   de George R.R. Martin

18 fevereiro 2013

Photoshoots e Palestra Cosplay

Oi, gente!
Como passaram a semana? Bem?
Eu tive duas revelações na minha vida hoje: a primeira foi que eu atualizei meu Google Chrome e agora o painel de edição do blogger não tem mais aquele bug estranho, que não me deixava ver todo o post, e o segundo foi que descobri o que estava travando a minha tecla do notebook. Meu "b" estava travado faz uns dois dias, e não conseguia apertar nem com magia de satanás, aí hoje estava cutucando os botões com uma agulha e saiu uma danada de uma miçanguinha de baixo do botão do "b". Já não é a primeira vez que meu teclado buga por causa de bugigangas de bijuteria e já me auto-ameacei à mim mesma para parar de fazer as coisas da loja enquanto uso o pc. Pergunta se adiantou?

O post dessa semana deu uma atrasada básica por causa da faculdade. E eu nem estou tendo aulas ainda!
Eu estou meio atolada de coisas preparando a minha mudança e terminando umas comissões, então tudo atrasou X_X
Hoje visitei a cidade e a casa, que espero chamar de "lar 2.0" nos próximos 4 anos, e espero mesmo terminar minha graduação em 4 anos.
Foi bem bacana e gostei da cidade, é bem paradinha.Não sou muito festeira e  me sentiria meio mal morando em uma cidade muito baladeira.
Bem, amanhã vou fazer a matrícula, levar tinta + farinha na cara e espero voltar com todo o meu cabelo.
Teve festa dos aprovados na escola em que estudei e passei lá para comer uns rangos de festa porque, embora eu não goste de festa, adoro COMIDA de festa.
Bem, a festa dos aprovados é sempre para divulgar a escola e pintar os alunos que passaram no vestibular.
Dá para imaginar como minha roupa ficou, né?
Minha bolsa lindinha da Emily, The Strange quase não sobreviveu a tanta tinta guache T_T

 Isah, companheira das aulas. Uma fofa que sempre vou sentir falta.

Rauzola, Isah, Minha pessoa e a Carine

Domingo passado rolou aquela palestra da Riah! junto com a Estela.
Foi muito bacana e descontraído. TINHA TANTA GENTE!!!!
Eu fiquei preocupada pensando que talvez ninguém viesse mas foi tanta gente, mas tanta gente que não cabia todo mundo LOL
A grande maioria das pessoas que assistiu a nossa palestra assistiu de pé, e tomaram chuva em alguns momentos. Aprecio cada um que esteve lá, e principalmente a galera que saiu molhada, porque olha, aguentar duas cosplayers malucas falando por uma hora não é fácil para ninguém.
O Victor foi nosso mediador, eu pedi à Ariane que o chamasse, para que ele conduzisse nossa conversação de forma coerente, e evitasse que a Estela e eu pudéssemos divagar muito e fugir do assunto. Ele foi muito bom fazendo isso e deixou nossa conversa bem interessante. Victor, a Gueixa de São Carlos. XD



Nós falamos sobre praticamente todos os aspectos do cosplay e falamos sobre as nossas experiências. 
É claro que meus relatos de fails no palco fizeram todo mundo rir, como sempre fazem. Minha vida é tão trágica que eu consigo fazer as pessoas rirem com isso. ahsuahushaushuahsuah XD
Se nada der certo nessa vida eu viro artista de stand up.
Tem que ver o lado positivo da vida, né?

No fim da palestra abrimos para perguntas, teve algumas muito interessantes.
A Estela e eu somos de lados opostos do cosplay, porque ela terceiriza todo o cosplay e é bastante voltada às competições, enquanto eu faço todo o cosplay sozinha e nunca mais coloquei meus pés no palco desde que percebi como os torneios de cosplay são feitos. Então fomos dois extremos, mostrando dois lados distintos do cosplay, unidos apenas por um único ponto em comum: a arte de trazer personagens imaginários para o mundo concreto, a arte do cosplay.
Depois das perguntas nós tiramos fotos com algumas pessoas que estavam na palestra. Tirei muitas fotos!



Se você não reparou, e eu não sei como não repararia, eu usei a Saya de Blood C. 
É claro que no meio da palestra meu lacinho de cabelo desmanchou e fiquei "nua de cabelo" como costumo dizer.
Eu arrumei depois de um tempo e tudo ficou bem.
No outro dia tivemos um ensaio com ela no Orquidário. A Pet, o Pessota, a Mih e o Julio, que tirou a maior parte das fotos bonitas desse post, também foram e tiraram fotos divas.
O ensaio dela vem na próxima semana acredito eu.



Tivemos o ensaio da Canário Negro também, finalmente!
Eu quero dizer uma coisa sobre esse ensaio e quero que vocês guardem isso em mente: todo ensaio tem uma ou outra foto do meu bumbum, porque minhas fotógrafas maníacas sexuais não podem ver meu bumbum, e isso foi uma indireta para você dona Paula Perussi. Essas fotos sempre estão muito bem escondidas por jacarés, senhas e ícones invisíveis no meu computador para que nunca apareçam na internet tipo aquelas fotos de escândalos de socialites. XD
Mas esse ensaio foi uma coisa incrível porque SÓ TIRARAM FOTO DA MINHA BUNDA!
AHUSAUSHAUSUAHSUHAUHSUAHUSHASH
Sério, deu para salvar meia dúzia de fotos em que não estou parecendo uma atriz de  pornô cosplay ahsuaushasausuah 
Falando em pornô cosplay, vocês já ouviram falar nesse negócio? Gente, para que isso, né?
Descobri que uma das minhas cosplayers preferidas do japão é atriz pornô, sempre soube que aqueles peitões eram bonitos demais ù_ú Me senti enganada.
Enfim, para terminar fica dois previews de fotos dos ensaios que tiramos, elas estão com pouca edição, principalmente a da Canário, que está exatamente como tirei da câmera, então se a parede estiver suja ou algo assim a culpa é da minha não correção de luz. 

 

Enfim, o post é isso! Torçam para que não pintem minha cara toda com corante de proteína na matrícula da UNESP porque aquilo não sai, e vou ter que ficar uns 8 meses sem fazer cosplay se isso acontecer. haushaushuahsu XD
Uma boa semana para todo mundo e beijos para quem gosta dos meus beijos virtuais! 8)

P.S.:VOCÊS VIRAM O PRIMEIRO POST DA PAULA NO BLOG? Queria tem mandando publicar na primeira página do jornal da cidade mas esqueci de ligar. ahsuhaushauhs XD
Você pode ler a vida de lolita blogueira da Paula, minha antiga amante, clicando aqui neste link colorido sedutor e ler nossas lolitarias.

Lí:
"Memórias de uma Gueixa" 
de Arthur Golden 

Assisti:
"Memórias de uma Gueixa" (2005)
"Gattaca" (1997)

"Ora, Sayuri, o que pensava que seria a vida de uma gueixa? Um romance? Não nos tornamos gueixas para termos uma vida feliz, nos tornamos gueixas porque não tivemos outra escolha."
'Mameha em Capítulo 25' de "Memórias de uma Gueixa" de Arthur Golden 

10 fevereiro 2013

Palestras, Comissões e Novo Blog!

Oi, gente!
Como passaram a semana? Bem?
Eu preciso parar com essa mania de postar de madrugada.

Bem, acho que o post dessa semana vai ser curtinho.
Passei a semana toda costurando cosplays das minhas comissões. Eu geralmente me estresso com eles mas dessa vez fiquei muito feliz, porque quando estou costurando minha cabeça só pensa em costura. Não penso em  mais nada.
Isso foi muito bom porque eu estava realmente preocupada com as coisas da faculdade.
As aulas nem começaram e já estou preocupada. Acredito que tenha encontrado um lugar para morar, então estou mais tranquila, mas até que as aulas comecem e eu realmente vá morar lá, acho que não vou sossegar.
Enfim, meu quarto ficou uma zona como sempre 8D


Essa semana pretendo ter todos os ensaios que estão faltando.
Vou fazer a Natasha Romanova, a Canário, a Sif e a Saya.
Falando em Saya, amanhã dia 10, domingão de carnaval, vai rolar aquela palestra que falei no post passado.
Eu e a Estela vamos conversar sobre cosplay na Riah! Comic Shop.
É gratuitamente grátis e seria bom que todo mundo fosse para a gente papear 8)
O horário, como publiquei na minha página do Facebook, vai ser às 15:30h. É uma coisa bem bacana de se fazer nesse carnaval horrível, se você, assim como eu, fica em casa mofando porque não é baladeiro.

Bate Papo e Cosplay
Com as Cosplayers Di Lua Rossassen e Estela Diva
Dia 10 de Fevereiro às 15:30h na Riah! Comic Shop
Rua Major José Inácio, 2950, Centro.
São Carlos- SP
Entrada Franca


Enfim, quero dizer que eu e a Paula criamos um novo blog!
Ele se chama falitas e vamos contar nossa vida de Lolita falidas universitárias morando fora de casa com 200 reals na conta do banco. É isso aí 8)
Decidimos fazer o blog para contar nossa vida triste de lolitas pobres.
Eu tenho essa ideia de fazer um blog lolita desde minha última tentativa quase um ano atrás. Da última vez, desativei o blog porque fazia poucas atualizações e estava ficando sem tempo. =/
Agora com a Paula sendo autora podemos dividir as atualizações e isso me motiva a escrever nele.
Ele vai ter foto dos meus bolinhos, das minhas compras lolitas, dos meetings com as lolis da cidade e esse tipo de coisa über bixa.
Muitas páginas ainda estão em construção, especialmente as da Paula, que é uma podre de preguiça ahsuahushaushuahs, mas eu gostei bastante dele e vou cuidar com carinho.
Ele provavelmente vai ter minhas coisas pessoais e minha vida gótica das tervas, e nenhuma postagem sobre cosplay.
Se você quiser me stalkear fortemente  saber mais sobre mim pode seguí-lo e rir de nossa vida infeliz  \>_</
\>_<Aprendi a fazer esse emoticon e agora uso em tudo o que escrevo. \>_</
www.asfalitas.blogspot.com.br


Enfim, o post é isso. Eu disse que seria curtinho.
Um beijo para todos e apareçam na palestra quem puder!
Beijo nos bumbuns de vocês! HUASHUAHSUAHU X)

P.S.: Comprei um Nintendo Wii para passar o carnaval. Fotos na semana que vem porque minha câmera morreu. #sambeinacaradasociedade 

Joguei:
New Super Mario Bros. Wii (Nintendo Wii)
Bayonetta (X-box 360)

Assisti:
Shimotsuma Monogata (2004)
" 'Inda há fome em minha espada'
e com um grito de fúria selvagem
foi à ribeira cruzada..."
"Catelyn" - em  "A Fúria dos Reis" de George  R.R. Martin 

03 fevereiro 2013

Meus Vestibulares e Depressões

"Hoje em dia tudo é fácil.
Existem trilhões de faculdades particulares por aí, vocês poderiam escolher qualquer uma. Comprar seu diploma em qualquer 'uni' da vida. Vocês poderiam viver a custas dos pais até que eles se cansassem, poderiam se encostar no Governo e viver de esmola, mas cada um de vocês aqui escolheu o caminho mais difícil.
 Anos atrás eu entrava em uma sala de cursinho e via 400 pares de olhos me encarando, hoje eu vejo menos de 80.
Vocês que decidiram que querem as melhores universidades possíveis, vocês que desistiram de um ano na vida para estudar, esperando um caminho diferente, vocês não são alunos. Vocês são guerreiros. São verdadeiros heróis da resistência. Essa vontade que cada um de vocês tem, vale muito. Vale mais do que vocês mesmos imaginam."

Esse foi o discurso que meu professor de Física 3 nos deu, no meu primeiro dia de cursinho. Eu precisava tanto ouvir algo assim que guardei essas palavras comigo e me lembro delas como se ele estivesse dizendo aqui, neste momento, na minha frente, mais uma vez.
Há um ano e meio, quando decidi que interromperia minha graduação, quando decidi que iria largar meu curso, que eu tanto gostava, largar os amigos que eu adorava tanto, abandonar aqueles prédios que se tornaram minha segunda casa, eu fiquei miserável.
Eu sempre pensei que quem abandonasse um curso de graduação era fraco, que não tinha coragem para terminar o que começou, mas eu descobri, vivendo esse momento, que é preciso infinitamente mais coragem para fazer isso. É tão mais fácil e cômodo terminar um curso que você não quer, simplesmente porque é mais fácil continuar na faculdade. Quando você abandona um curso você precisa enfrentar um abismo de incerteza. Não sabe se vai passar em outra faculdade, se vai conseguir morar em outra cidade, se vai morrer no meio do caminho, tudo é sempre possível.
Quando eu abandonei o curso de Ciências Físicas e Biomoleculares na USP eu senti como se perdesse um pedaço de mim.  A USP era minha vida, a física era minha alegria, o Instituto de Física era a minha verdadeira casa e nunca, nunca eu havia me sentido como se realmente pertencesse a um lugar, como me sentia lá.
Mas eu tinha tantos problemas, eu percebia dia após dia que, embora eu adorasse a física, ela não me adorava. Por mais que estudasse e me matasse de estudar, minhas notas não me agradavam. Por mais que eu adorasse as aulas e meus professores de física, eu gostava infinitamente mais das aulas de biologia e química. Eu percebi que estava em curso onde 90% da grade era exatas, que minha saúde estava indo pelo esgoto e que a cada dia eu ficava mais infeliz.
Decidi sair. Decidi que minha saúde não valia aquilo. Decidi que minha felicidade não valia aquilo. 


Quando voltei para o cursinho no começo de 2012 eu me senti na derrota.
Eu poderia estar na faculdade, rindo com os colegas na mesa do restaurante universitário, explodindo coisas no laboratório de Química Geral, jogando baralho com os amigos nos intervalos das aulas, mas eu estava de volta na cadeira, com meus antigos professores, aprendendo, pela milésima vez, o teorema de Pitágoras.
Gente, em alguns desses momentos eu quis morrer. Quis pular da primeira ponte que aparecesse. Pular na frente de um carro e deixar ele me atropelar.
Como eu poderia estar fazendo isso com a minha vida? Jogando um ano no lixo desse jeito?
Aí o final do ano veio, o último mês de aulas foi o pior. Eu tinha certeza que não tinha estudado nada. Que teria que estudar mais um ano porque não conseguiria passar no vestibular novamente. Eu quis dormir e não acordar mais.
Eu queria UNESP. Eu precisava da UNESP. UNESP. UNESP.UNESP. Era só isso que eu pensava.
No dia antes da UNESP eu não dormi. Fui fazer a prova totalmente acordada, sem ter dormido absolutamente nada.
Faltando uma hora para o final da prova eu me desesperei. Quase perdi totalmente a calma, porque na minha cabeça, eu não passaria. Eu queria UNESP. Precisava da UNESP e não iria conseguir.
Quase fiz o que meus professores tanto diziam para não fazer. Quase surtei.
Depois  de 15 minutos de respiração eu voltei. Terminei a prova e passei pela primeira fase. 75 acertos de 90. Poderia ter feito mais, mas a minha pseudo-surtada nos últimos 60 minutos não me permitiram.


Na segunda fase eu saí tendo absoluta certeza que não passaria. Fiz o meu melhor que poderia fazer na hora, mas não o melhor que sabia que poderia dar se estivesse tranquila. 
Saí da prova da USP com absoluta certeza que passaria. Eu respondi todas as perguntas, com cem por cento de certeza em todas elas. Sabia que a USP me aceitaria. 
Mas eu não queria USP. Não queria São Paulo. Era meu plano B. Sabia que não seria feliz naquele lugar.


No domingo passado, a UNESP liberou a nota dos candidatos.
Esperei uma hora, deitada com a cabeça vazia, até que a nota fosse liberada.
Ah, o alívio de ver sua nota é sempre reconfortante. Todo o trauma. Todo o estresse. Todo o surto. Todo o ano perdido decorando a lista de reatividade, tudo isso some no segundo que você vê a sua nota.
A sensação? A sensação é sempre a mesma: "Passei...,passei....Passei....Car*lho, passei...PQP PASSEI....mãããããããããããããe, eu passei......mãe..........e agora?"
A USP liberou a lista de aprovados ontem. Como minha confiança dizia, também passei.
Prestei dois vestibulares de verdade, passei nos dois na primeira chamada. Um ano jogado fora? Talvez. Eu prefiro pensar que foi um ano de espera. Um ano de preparação psicológica.
Eu já fui para a faculdade antes, sei o que me espera lá. Eu fiz um dos cursos mais difíceis da USP, e sobrevivi para contar, talvez nem toda a minha saúde tenha voltado. Tenho as chapas da radiografia para mostrar, mas eu voltei.
E agora eu volto para a guerra, volto para o caminho difícil, como diria sabiamente meu professor de física 3.


Eu sei que muitas pessoas não consideram a faculdade algo importante. Muitas pessoas vivem sem ela e acham perda de tempo.
Eu nunca pensei assim. Sempre gostei de estudar, de aprender coisas novas, de saber que existem coisas que, embora eu ainda não saiba, eu posso aprender. E eu gosto muito de aprender.
Para a maioria das pessoas o importante é dinheiro, para outros é o amor, para mim sempre foi a satisfação pessoal.
Minha satisfação sempre veio de  ter bons amigos, um companheiro que me amasse e me respeitasse, uma vida cômoda, mas acima de tudo da minha bagagem intelectual. Eu nunca conseguiria ser feliz sem estudar. Nunca conseguir ser feliz sem aprender coisas novas. Eu simplesmente sou assim.


Estou de mudança. 
Vou para uma outra cidade, onde não conheço ninguém, estudar em um lugar que nunca visitei, com pessoas que nunca vi, morando com pessoas que nunca ouvi falar.
Perdi algumas noites de sono por isso, mas sabe? Eu estou feliz. Feliz como há muito não ficava. Minhas coisas voltaram ao seus eixos. Logo vou estar aprendendo novas coisas, com pessoas novas, em um lugar novo. 
Faz tempo que não saio da segurança da minha casa e de minha família.
Espero grandes coisas de 2013. Espero grandes coisas da minha nova graduação. Espero grandes coisas dessa minha nova vida. 
Agradeço a todos que me apoiaram nesse 2012 tão terrível. Nesse 2012 desolador. 
Quero agradecer aos amigos, a Paula, ao Pessota, A Pet 02, a Stéh, a Michele, a Isadora flor dos meus dias no cursinho e a todos que de alguma forma levantaram meu astral durante esse ano sombrio.
Agradeço imensamente ao meu namorado, que me apoiou nos meus momentos mais tristes, mais depressivos e mais chorões. Á minha mãe que espalhou aos quatro ventos que eu desisti do curso porque sofri bulling (oi?) e ao meu paí, que não me expulsou de casa quando pedi que voltasse a pagar meu cursinho ahsuahushushuahusah XD



Me sinto orgulhosa de mim mesma, eu lutei três vezes e voltei nas três para contar.
Minha vida nunca foi fácil. Nunca fui uma princesa nascida em berço de ouro. Minha mamãezinha não me dava tudo o que  eu queria. Meus problemas nunca foram mimimi de internet. Nunca foram "qual roupa vou vestir hoje?". Meus problemas foram fome, frio e depressão.
Nasci e cresci pobre. Passei fome em alguns momentos. Passei dias em que não sabíamos se iríamos ter onde morar.
Mudei de casa mais de 6 vezes. Vivi de roupas de caridade a minha infância toda. Moramos de favor porque não tínhamos um teto. 

Sabe como me sinto hoje?
ME SINTO RICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. HAUSHAUSHUAHS XD
Me sinto maravilhosa em olhar para trás e ver que já passei muita merda, eu que posso contar para os meus futuros filhos. 
Sou universitária, tenho uma boa casa, um bom carro, muita roupa nova no guarda-roupa, minha própria loja, minha própria reputação como cosplayer e cosmaker, amigos fantásticos, o melhor homem que poderia ter encontrado me ama, tenho uma irmã piveta, meu cachorro, meu gato, meu blog, minhas roupas lolitas, um X-box 360 (muito importante) e livros. Eu tenho tantos LIVROOOOOOOOOOOOS! 
Minha eu criança certamente teria muita inveja de quem eu sou, de tudo o que tenho e de tudo o que me tornei.
Hoje, me sinto monstruosamente forte, como se ninguém pudesse me abalar. 
Quando era criança, rolava aquela coisa de chamar a criança aqui de princesa. Muitas mulheres crescem e continuam pensando assim. Eu  não me chamo de princesa. Nunca me chamei e não gostava que me chamassem. Não me vejo como uma menininha encurralada que espera que o mundo gire ao seu redor, ou uma garota esperando por alguém que a salve e faça tudo por ela.
Me vejo como uma guerreira. Do tipo mais sanguinária. Do tipo que quando tem um problema, vai à guerra e estraçalha o que quer que esteja no caminho. Sempre me vi assim, e sempre gostei disso. 


Bom, para finalizar eu quero dizer que eu PASSEI EM BIOMEDICINA, PORRÃN!
QUERO PARABÉNS DE TODOS. Afinal eu mereço, né? ahsuahushaushuahsuh XD
Esse post tava tão bonito até esses últimos parágrafos, não estava? Até chorei escrevendo. Aí eu tinha que vir e estragar tudo com minha alegria sanguinária de ser ahsuahsuhaushau XD



Enfim, para não dizer que esse post foi só depressão eu quero anunciar que vou dar uma palestra sobre cosplay no dia 10, na Riah! Comic Shop.
Vai ser no período da tarde, o horário correto vou anunciar na minha página do Facebook. Segue lá e fique sabendo de tudo certinho.
Vou mudar, gente bonita! Logo logo vem os posts depressão porque minha casa tá um fuá, meu quarto não tem cama e esse mimimi de universitário morando em outra cidade.
Espero que vocês tenham ótimas notícias também!
Uma boa semana para todo mundo!

Lí:
"O Anticristo" de Friedrich Nietzche

Assisti:
"Aeon Flux"

Sete novos itens adicionados na Cripta Vitoriana

"Em cada nuvem, em cada árvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tua imagem! Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre".
Heathcliff em "O morro dos Ventos Uivantes" de Emily Brontë